"Ninguém educa ninguém. ninguem educa
a si mesmo, os homens se educam entre si,
mediatizadas pelo mundo."
Paulo Freire

06/12/2017 11:14 - Contratação de professores por meio de jornada intermitente permite pagamento por aula

A reforma trabalhista, que entrou em vigor dia 11 de novembro, pode impactar diretamente na qualidade do ensino no Brasil.  A contratação de docentes por meio de jornada intermitente, por exemplo, diminuiria o vínculo pedagógico do profissional com a escola.

No sistema de jornada intermitente o professor receberia apenas pelas aulas que ministraria, perdendo benefícios como o adicional de atividade extraclasse, o que precarizaria o trabalho da categoria.

O professor terá contratos com várias escolas, vários projetos diferentes, várias realidades distintas. E a questão do trabalho do professor é muito específica. Ele trata com gente e precisa de vínculo, precisa conhecer o aluno e ter um planejamento com começo, meio e fim.

Outros itens da reforma trabalhista são prejudiciais, como a “pejotização” – na qual o trabalhador presta serviço como se fosse uma empresa ou pessoa jurídica – e o fim das férias coletivas dos professores, pela possibilidade de fragmentação do período em até três partes.

A possibilidade de acordos individuais para os profissionais também é um temor.

 

Felipe Boutros