FETEMS convida a população para participar do Grito dos Excluídos

A FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) convida os profissionais de Educação, movimentos sociais e a população sul-mato-grossense à participarem no Grito dos Excluídos, que acontece dia 07 de setembro. A concentração será a partir das 08 horas, na rua Marechal Rondon entre a rua 14 de Julho e avenida Calógeras.

A ideia do Grito surgiu no Brasil em 1994 e a primeira edição foi realizada em setembro de 1995, onde aprofundou o tema da Campanha da Fraternidade. Em 1999, o Grito dos Excluídos ultrapassou barreiras e ampliou para as Américas.

Nesse momento em que o governo golpista de Temer retira os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, a FETEMS estará manifestando contra o Golpe do governo Temer, contra as Reformas da Previdência, Trabalhista, Fiscal, contra a Terceirização e contra o decreto do Governo Azambuja que proíbe acesso e manifestações no Parque dos Poderes.

 Esse ano, com o tema “Por direitos e democracia a luta é todo dia”, o Grito dos Excluídos está sendo organizado pela FETEMS, Centrais Sindicais, entidades sindicais, movimentos sociais Fórum dos Servidores Públicos Estadual, Frente Brasil Popular, Fonasef, LGBT, MST, Movimento Indígena, Conselho do Povo Terena, Movimento dos Ciclistas, Movimento dos Portadores de Necessidades Especiais, MCLRA,  CNBB; CDDH Marçal de Souza, Igreja Anglicana,  CIMI; UISG (União Internacional das Superiores Gerais), CEBI (Centro Ecumênicos de Estudos Bíblicos), IJK (Instituto de Juventude KBÇA), entre outros.

 

O que é

O Grito dos Excluídos é uma manifestação popular carregada de simbolismo, é um espaço de animação e profecia, sempre aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos.

O Grito é uma descoberta, uma vez que agentes e lideranças apenas abrem um canal para que o Grito sufocado venha a público.

O Grito brota do chão e encontra em seus organizadores suficiente sensibilidade para dar-lhe forma e visibilidade. O Grito não tem um “dono”, não é da Igreja, do Sindicato, da Pastoral; não se caracteriza por discursos de lideranças, nem pela centralização dos seus atos; o ecumenismo é vivido na prática das lutas, pois entendemos que os momentos e celebrações ecumênicas são importantes para fortalecer o compromisso.

Por que o 7 de setembro

Desde 1995, o Grito dos Excluídos realiza-se no dia 7 de setembro. É o dia da comemoração da independência do Brasil. Nada melhor do que esta data para refletir sobre a soberania nacional, que é o eixo central das mobilizações do Grito.

Nesta perspectiva, o Grito se propõe a superar um patriotismo passivo em vista de uma cidadania ativa e de participação, colaborando na construção de uma nova sociedade, justa, solidária, plural e fraterna. O Dia da Pátria, além de um dia de festa e celebração, vai se tornando também em um dia de consciência política de luta por uma nova ordem nacional e mundial. É um dia de sair às ruas, comemorar, refletir, reivindicar e lutar. O Grito é um processo, que compreende um tempo de preparação e pré-mobilização, seguido de compromissos concretos que dão continuidade às atividades.

 

Lemas de todos os anos

1995, lema do 01º Grito dos/as Excluídos/as: “A Vida em primeiro lugar”.

1996, lema do 02º Grito dos/as Excluídos/as: “Trabalho e Terra para viver”.

1997 , lema do 03º Grito dos/as Excluídos/as: ”Queremos justiça e dignidade” .

1998 , lema do 04º Grito dos/as Excluídos/as: “Aqui é o meu país”.

1999, lema do 05º Grito dos/as Excluídos/as: “Brasil: um filho teu não foge à luta”.

20000 , 06º Grito dos/as Excluídos/as: “Progresso e Vida Pátria sem Dívida$”, junto com a realização do Plebiscito Nacional da Dívida Externa.

2001, lema do 07º Grito dos/as Excluídos/as: “Por amor a essa Pátria Brasil”.

2002, lema do 08º Grito dos/as Excluídos/as: “Soberania não se negocia”, junto com a realização do Plebiscito Nacional contra a ALCA em todo o Brasil.

2003, lema do 09º Grito dos/as Excluídos/as: “Tirem as mãos… O Brasil é nosso chão!”

2004, lema do 10º Grito dos/as Excluídos/as: Brasil: Mudança pra valer o povo faz acontecer.

2005, lema do 11º Grito dos/as Excluídos/as foi: Brasil: em nossas mãos a mudança!

2006, lema do 12º Grito dos/as Excluídos/as é: “Brasil: na força da indignação, sementes de transformação”.

2007, lema do 12º Grito dos/as Excluídos/as é: “Isto não Vale: Queremos Participação no Destino da Nação”.

2008, lema do 14º Grito dos/as Excluídos/as: “Vida em primeiro lugar Direitos e Participação Popular”.

2009, lema do 15º do Grito/as Excluídos/as: “Vida em primeiro lugar: A força da transformação está na organização popular”.

2010, lema do 16º Grito/as Excluídos/as: “Vida em primeiro lugar: “Onde estão nossos Direitos? Vamos às ruas para construir o projeto popular”.

2011, lema do 17º Grito/as Excluídos/as: “Pela vida grita a TERRA… Por direitos, todos nós!”.

2012, lema do 18º do Grito/as Excluídos/as: “Queremos um Estado a Serviço da Nação, que garanta direitos a toda população”.

2013, lema do 19º Grito/as Excluídos/as: “Juventude que ousa lutar constrói projeto popular”,

2014, lema do 20º Grito/as Excluídos/as: “Ocupar ruas e praças por liberdade e direitos”.

2015, lema do 21º Grito/as Excluídos/as:“ Que País é este, que mata gente, que a mídia mente e nos consome”.

2016, lema do 22º Grito dos/as Excluídos/as: “Este Sistema é insuportável: Exclui, degrada, mata!”

2017, lema do 23Grito dos/as Excluídos/as: “Por direitos e democracia a luta é todo dia”

Fonte da História: http://www.gritodosexcluidos.org

Assessoria

VEJA TAMBÉM

NACIONAL

FETEMS e SIMTED de Ponta...

Está sendo realizado de 20 à 22 de setembro, no Auditório Neidson Rodrigues,...

ESTADUAL

Cassems realiza campanha...

A ação conta com a parceria do Hemosul, Instituto Sangue Bom, Fórum dos Servi...

ESTADUAL

FETEMS mobiliza mais de 1...

Com o Plenário lotado, a categoria pediu apoio aos deputados para que fosse cri...