"Ninguém educa ninguém. ninguem educa
a si mesmo, os homens se educam entre si,
mediatizadas pelo mundo."
Paulo Freire

24/03/2021 11:59 - SIMTED DE RIO BRILHANTE: NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Rio Brilhante – SIMTED, vem manifestar seu repúdio em decorrência da fala proferida pelo vereador Adão Evandro Pereira Leite (DEM), na sessão da Câmara desta segunda feira, (22/03).
Esse sindicato informa ao vereador que os professores e funcionários administrativos estão trabalhando desde o início de fevereiro e somente na segunda semana de março a Secretaria de Estado de Educação determinou aulas remotas.
Aula remota não significa ficar em casa sem fazer nada. No caso das escolas da rede estadual, que este sindicato representa, trabalhamos em regime de escala atendendo na escola, alunos, pais e toda comunidade escolar. O restante, do tempo, incluindo fins de semana atendemos os alunos remotamente, orientando atividades pedagógicas, planejando, corrigindo, buscando aqueles que não procuram a escola.
Nós da direção, coordenação, professores e profissionais administrativos das escolas, tivemos que reaprender em muito pouco tempo uma nova prática, tivemos que reinventar nosso dia a dia com os alunos e enfrentando todo tipo de adversidade que vão desde a falta de acesso às tecnologias (pelos alunos) até a falta de alimentos que algumas famílias estão enfrentando. Tudo isso dentro de um cenário nacional caótico provocado pela incompetência de uns e omissão de outros.
Diferentemente do que acontece com um político, nós professores passamos anos estudando para passar em concursos, mais anos sendo avaliados no estágio probatório, para somente depois ser efetivados em uma sala de aula com mais de trinta alunos.
Também não ganhamos dez salários mínimos (infelizmente!). Para alcançar esse valor, somente após muitos anos de concurso e após muitas progressões funcionais, já no final da carreira e muitos nem atingem esse valor. Já nossos colegas contratados (Estado), tiveram seus salários reduzidos em mais de 30% em julho de 2019, quando políticos votaram com o governo para que essa redução se concretizasse.
A Rede Municipal de Ensino iniciou o ano letivo encaminhando aulas com atendimento pedagógico, mas acabou recuando ante a rapidez do avanço da doença e a possibilidade de colocar em risco a vida de alunos, professores, funcionários e familiares. E os professores continuaram com o atendimento remoto ao aluno.
Para finalizar, sugiro que o senhor, como representante do povo, ao invés de acusar os “funcionários públicos, professores de não querer trabalhar”, deveria estar lutando para colocar os professores e funcionários das escolas no grupo de prioridade da vacina, para que as aulas possam voltar ao normal o quanto antes, porque os professores querem sim continuar trabalhando.
Somos professores e exigimos respeito! Antes de dizer que professor não quer trabalhar vereador, se informe, vá até as escolas, pergunte, entenda primeiro e fale somente depois.  Em tempos e pandemia, todo cuidado é pouco, afinal ninguém precisa se arriscar a contrair a doença e morrer. Se no ano passado, com aulas remotas, conseguimos fechar o ano, porque não faríamos isso nesse semestre?

Aprendizado se recupera, vidas não!.

Eleci G Serra Leite
Presidente Simted – Rio Brilhante.

Eleci G Serra Leite Presidente Simted – Rio Brilhante.