"Ninguém educa ninguém. ninguem educa
a si mesmo, os homens se educam entre si,
mediatizadas pelo mundo."
Paulo Freire

01/06/2021 10:52 - Ameaças de morte proferidas à Vereadora Professora Graciele, do PT de Sinop/MT, são crime de misoginia

Os ataques proferidos contra a professora Graciele Marques dos Santos (PT), vereadora destacada do município de Sinop, em Mato Grosso, são resultado mais direto do machismo estrutural que insiste em sobreviver em nossa sociedade, em pleno século 21. Esse machismo odiento faz do Brasil um país campeão em misoginia no mundo e tem escancarado, de forma cada vez mais evidente, a enorme dificuldade que as mulheres que se dispõem a ocupar os espaços públicos encontram.

Esse foi o caso da vereadora de Sinop/MT, Professora Graciele: quando um conjunto de movimentos sociais da cidade se propuseram a colocar outdoors na cidade contra o genocídio praticado pelo atual presidente, a elite local do agronegócio aproveitou-se da situação e, sem qualquer lastro com a realidade, culpou a vereadora petista pela iniciativa e, contra ela, se voltaram todo tipo de agressão e até ameaças de morte!

Trata-se de um caso gravíssimo que será levado e denunciado em todo o Brasil e também ao mundo! Não temos medo e tampouco receio de enfrentar o preconceito e a misoginia sofridos por qualquer mulher deste país! É urgente que esse caso seja remetido ao poder judiciário local, à Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ao Ministério Público e à própria Assembleia Legislativa do Estado. Estaremos também acionando a Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) e todas as instâncias internacionais a que temos acesso. Não permitiremos que as ameaças de quem não sabe conviver com as diferenças prosperem em um Brasil que ainda vive sob a égide do Estado Democrático de Direito! É urgente que o Estado garanta a vida e o exercício livre de uma representante do povo de Sinop!

À professora Graciele e sua família, os/as educadores/as de todo o país se solidarizam de forma veemente e irrestrita ao belo exercício parlamentar que a vereadora desenvolve no município! O Brasil não tolerará mais um caso de violência política contra aqueles que, eleitos de forma soberana, fazem da função pública um espaço de defesa de ideias nobres e caras a toda a humanidade!

Aos que promovem esses ataques violentos, saibam que estamos atentos em todo o país, e agora o mundo, contra qualquer ameaça ao livre exercício do mandato da parlamentar. Estamos contigo, Professora Graciele! Os machistas e misóginos de plantão não passarão! E aos que travam o bom combate, temos a certeza de estarmos no lado certo da História!

Brasília, 31 de maio de 2021

Direção Executiva da CNTE

CNTE